sexta-feira, 21 de novembro de 2008

ATÉ QUE ENFIM É SEXTA-FEIRA

“Dançar. O resto não vale porcaria nenhuma!”


Lançado nas telas na época das discotecas, “Até que Enfim É Sexta-Feira” trata de diversas histórias paralelas que se passam durante uma única noite dentro e nos arredores da boate chamada Zoo, onde vai ocorrer uma competição de dança. Os tipos que assistimos são os mais diversos: um casal que decide apimentar a relação aparentemente monótona; uma garota “certinha”, Jennifer (Debra Winger), à espera de sua cara-metade; o proprietário da disco, Tony (Jeff Goldblum), um mulherengo inveterado, em busca de uma nova conquista ; um dançarino latino, Marv Gomez (Chick Vennera), que quer ganhar o concurso; uma cantora desconhecida, Nicole (interpretada por Donna Summer, em sua estréia na telona), que pretende alcançar o estrelato, e outros.

O filme é dirigido por Robert Klane e escrito por Barry Armyan Bernstein, em estilo nervoso e narrativo, que evita deixar a peteca cair mesmo nos momentos mais parados. Entre os artistas que mais se destacam está Chick Vennera, o mexicano que faz o melhor número do filme, dançando em cima de vários carros enfileirados no estacionamento da discoteca; Ray Vitte (de “Car Wash”, 1976), como Bobby Speed, o DJ da Zoo, que fica desesperado para manter o ritmo do local e ao mesmo tempo lidar com o atraso de uma atração programada e Valerie Landsburg (Frannie) e Terri Nunn (Jeannie), como duas adolescentes que fazem de tudo para entrar na discoteca e participarem do concurso. Jeff Goldblum, que o tempo mostrou ser o canastrão que conhecemos, não compromete (acredite se quiser).

Entre as atrações, o “The Commodores” fazendo eles mesmos tocando um hit da época, surge no final, mas o ponto alto do filme mesmo é Donna Summer embalando a galera ao som de “Last Dance”, canção que levou o Oscar de Melhor Canção daquele ano (composta pelo músico Paul Jabara, que interpreta o nerd Carl no filme).

“Até Que Enfim é Sexta-Feira” desenrola-se como nas faixas de um disco (na época LP; hoje, CD), sendo que o resultado é divertido. Quem passou inúmeras matinês e noites de finais de semana nas filas da Aquarius, Banana Power, Papagaio´s, Hippopotamus e outras discos nos 70-80, com certeza vai ter boas recordações.



Até Que Enfim É Sexta-Feira (Thank God It´s Friday)
1978 – EUA - 89 min. – Colorido – COMÉDIA/MUSICAL
Direção: ROBERT KLANE. Roteiro: BARRY ARMYAN BERNSTEIN. Fotografia: JAMES CRABE. Montagem: RICHARD HALSEY. Música: DIVERSOS. Produção: ROBERT COHEN, para a MOTOWN-CASABLANCA, distribuído pela COLUMBIA PICTURES.

Elenco: VALERIE LANDSBURG (Frannie) TERRI NUNN (Jeannie), CHICK VENNERA (Marv Gomez), DONNA SUMMER (Nicole Sims), RAY VITTE (Bobby Speed), MARK LONOW (Dave), ANDREA HOWARD (Sue), JEFF GOLDBLUM (Tony), ROBIN MENKER (Maddy), DEBRA WINGER (Jennifer), JOHN FRIEDRICH (Ken), PAUL JABARA (Carl), MARYA SMALL (Jackie), CHUCK SACCI (Gus), HILARY BEANE (Shirley), DeWAYNE JESSIE (Floyd) e THE COMMODORES (eles mesmos).

Prêmios:
Oscar de Melhor Canção Original (Paul Jabara)/1979.



Cenas do filme:


Assista também:




Os Embalos de Sábado à Noite

4 comentários:

Kau disse...

Não conhecia este filme, Jacques. Sendo sincero, não gosto muito de Os Embalos de Sábado à Noite; então as chances de gostar deste outro são pequenas rsrsrsrs.

Bom fds!

Wally disse...

Parece ser um bom, simples divertido à moda setentista mesmo. Vou procurar.

Ciao!

Miguel Andrade disse...

Jacques, assisti ontem! Realmente Donna Summer está ótima. Diva e engraçada. Dá vontade de siar cantando “Last Dance” por uma semana a fio! rs

Jacques disse...

Kau, vale por ser bastante divertido. Tem cenas engraçadas e remonta um período marcado pela discoteca e grandes nomes das baladas da época.Abcs

Wally. Veja-o e comente também. Abcs.

Miguel, concordo. Ela faz uma ponta e não compromete. Aliás, pela sua força como cantora, sua participação é bem interessante no filme. E a música-tema foi um hit, realmente. Abcs